Adaptações

novembro 19th, 2017

Adaptações — X-Men: O Filme (remake)

More articles by »
Written by: Flávio Junio
Tags:,
4140744-8926364301-Angel

 

Há 15 anos a Marvel fez a primeira incursão no cinema dos famosos mutantes, criados por Stan Lee, com X-Men: O Filme. Dirigido por Bryan Singer, a produção apoiava-se nos dramas vividos por um grupo de super-heróis envoltos pelo desprezo da sociedade devido à condição mutante, que os tornava aberrações perante os considerados “normais”. Reunidos pelo Professor Charles Xavier – o líder dos X-Men e da Escola para Pessoas Especiais, eles buscavam estabelecer diálogo com os humanos e ao mesmo protegê-los das investidas destrutivas do vilão Magneto, antigo parceiro do Professor X. X-Men: O Filme possuía como pano de fundo a intolerância de um mundo que procurava permanecer indiferente aos indivíduos condicionados a um sistema vendido por uma sociedade egoísta e autoritária, levando àqueles que nasceram com um gene mutante procurar uma cura (argumento que foi central em X-Men: O Confronto Final). O até então desconhecido Hugh Jackman ganhou a sorte grande ao conquistar o papel de Wolverine/Logan – personagem que o tornou bastante popular em Hollywood. A produção conquistou a crítica e foi uma das maiores bilheterias do ano 2000. E se o début cinematográfico dos heróis mutantes se desse agora, qual poderia ser o elenco escolhido? Quem assumiria a direção? Veja nossas sugestões:

Direção: Zack Snyder

Zack Snyder possui alguns sucessos no currículo como Planeta dos Macacos  e O Homem de Aço, filme que limpou a barra do Superman nos cinemas depois do desastroso Superman – O Retorno. Em 2016, o mundo cinematográfico estará de olho no que propõe Snyder em Batman x Superman, sequência de O Homem de Aço, que trará o herói acompanhado do Homem Morcego, além das presenças da Mulher-Maravilha e do Acquaman. Mesmo estando Bryan Singer ainda em boa forma, escolhemos Snyder para levar para as telas essa releitura dos X-Men, com toques no roteiro dados por Darren Aronofsky, que assim como ninguém sabe perscrutar à mente humana e se aprofundar nos dramas psicológicos.

Elenco:

                                 Chris Pine – Wolverine

kinopoisk.ruimagesDo novo Capitão Kirk da saga Star Trek ao feroz Wolverine. Chris Pine tem o talento necessário para um astro de  filmes de super-herói. Alternando seus trabalhos entre a comédia e ação, o ator ficaria encarregado por dar vida ao principal mutante do time dos X-Men e tornar crível a história do personagem com as mortíferas garras metálicas e dono de uma incrível capacidade de regeneração.

                                           Armie Hammer – Ciclope

MTE1ODA0OTcyMDYxMzk0NDQ1Classic_Cyclops_Marvel.com_ArtMesmo tendo participado de produções bem sucedidas como A Rede Social,  não é exagero dizer que Armie Hammer ainda não emplacou de fato na indústria. O malfadado O Cavaleiro Solitário só veio por afastá-lo ainda mais do estrelato. Não que o papel de Ciclope seja capaz de torná-lo uma sensação assim como Logan fez na carreira de Hugh Jackman, mas essa super-produção daria um novo gás em sua jornada.

                    Bryan Cranston – Professor Charles Xavier

70670-digital-art-beard-breaking-bad-bryan-cranston-bald-striped-shirt-thrill-lunette-277x352pic_professorx_endoPara o mentor dos X-Men escolhemos Walter White, ou melhor, seu intérprete Bryan Cranston. O astro da série Breaking Bad  participou do oscarizado Argo  e no passado esteve  em O Resgate do Soldado Ryan e Contágio. Mesmo tendo uma áurea meio vilanesca, achamos que Cranston cairia como uma luva na persona do pacifista Professor X.

Kerry Bishé – Jean Grey

halt.and_.catch_.fire_.donna_.140514Jean_Grey_Earth-12131_001Outra egressa de Argo, Bishé ainda é um rosto desconhecido mundialmente. A atriz de 31 anos também esteve no primeiro Sexy and City – adaptação cinematográfica da famosa série estrelada por Sarah Jessica Parker, além de ter participado de series de TV como Scrubs. Seu papel em X-Men seria o da telecinética Jean Grey e  de sua versão mais letal Fênix.

Lupita Nyong’o – Tempestade

lupita-nyong-o-550x3631871157-storm_zps5a23a3a3Uma das principais críticas feitas quanto ao trabalho de Halle Berry no filme original se deu por conta do sotaque da atriz. Tempestade, a princesa africana com cabelos brancos, possuía uma pronuncia muito estranha para ser nativa da África. Tal reclamação poderia ser evitada com a inclusão da oscarizada Lupita Nyong’o, que — apesar de ter nascido no México, viveu parte de sua infância no Quênia, além de ser fluente em línguas africanas como o luo e o suaíli.

                             Elizabeth Olsen – Vampira

Elizabeth-Olsen-Desktop-Wallpapers-in-HDRogue_(Anna_Marie)_(Earth-12131)_001A atormentada Vampira, que com um simples toque pode levar uma vítima ao óbito ou sugar  os poderes de outro mutante – caberia a Elizabeth Olsen, uma das grandes promessas do cinema. Em 2015 Olsen interpretou a Feiticeira Escarlate – outra heroína do universo Marvel. Na pele de Vampira, a  atriz facilmente nos faria esquecer Anna Paquin, a intérprete original, cuja escalação dividiu opiniões na época da pré-produção de X-Men – O Filme.

                              James Van Der Beek – Fera

1358467872_JamesVanDerBeek_206x270CLASSIC-BEASTUm ex-astro teen na pele, ou pelo, do Dr. Henry McCoy. James Van Der Beek só esteve em evidência mesmo quando Dawson’s Creek era a série adolescente do momento. Depois do fim do programa o ator participou de alguns longas sem muita repercussão, além de seriados com curta duração. A franquia X-Men faria muito bem para ele. O primeiro filme da trilogia não  contou com o mutante, entretanto nessa nova adaptação ele não seria dispensado.

                               Olivia Cookie – Jubileu

Olivia-Cooke-206_finaltumblr_n3xjz4hvOt1qgsnbzo4_1280Nos filmes da franquia X-Men, Jubileu não teve maior destaque. Sua participação resumia-se a pontas, onde a personagem não dizia a que veio. Em nossa versão, a garota ganharia enfim uma história que não se restringiria a apresentá-la como uma adolescente problemática. Olivia Cookie, do seriado Bates Motel, é a nossa favorita.

                                    Charles Hunnam – Gambit

charlie-hunnamgambit_73Channing Tatum já está escalado para interpretar o mutante francês Gambit em X-Men: Apocalipse, previsto para 2016. Gostos à parte, na nossa versão Charlie Hunnam (Circulo de Fogo) ficaria com o personagem, que possui o dom de manipular a energia – e que, a exemplo do Fera, também esteve ausente no inicio da franquia.

Stellan Skarsgard – Magneto

stellan-skarsgardMagnetoPara um grande personagem, um grande ator. O sueco Stellan Skargard ficaria com as vestes e responsabilidade de viver o vilão Magneto, antigo amigo de Charles Xavier e antagonista dos X-Men. Com quase 100 produções no currículo, Skargard tem porte e experiência – além de ter participado de blockbusters como Thor e Os Vingadores e sua sequência A Era de Ultron.

                                Eva Green – Mística

tumblr_lbderyaHjP1qexplfo1_500MISTIC~1A transmorfa Mística foi o primeiro papel relevante de Rebeca Romijn, outrora uma top model. Já Jennifer Lawrence deu vida à mutante em uma versão mais jovem, onde sua veia dramática era melhor explorada e sua origem teve maior destaque. Depois de duas loiras, chegou a vez de uma morena viver Raven Darkholme. Eva Green merece esta chance.

              Chris Hemsworth – Dentes de Sabre

chris-hemsworth_a146274_3_jpg_640x480_upscale_q90Victor_Creed_(Earth-616)No filme original o animalesco Dentes de Sabre entrou mudo e saiu calado, limitando-se a ser o capanga de Magneto. Em X-Men — Origens, primeira aventura solo de Wolverine, o personagem foi vivido por Liev Schreiber em uma versão mais inteligente do vilão. Depois de protagonizar as duas aventuras do herói Thor, dificilmente Hemsworth aceitaria interpretar o arqui-inimigo de Logan, a não ser que o enfoque seja bem diferente dos anteriores e o cachê fale mais alto.


About the Author

Flávio Junio
Flávio Junio é bacharel em Teologia, professor e profissional da Secretaria de Educação de Minas Gerais. Ex-aluno do curso Teologia, Crítica e Linguagem Cinematográfica, ministrado pelo crítico de cinema Pablo Villaça, há doze anos integra o coral gospel Kerygma da Igreja Batista da Lagoinha.




0 Comments


Be the first to comment!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *