OLHAR CINÉFILO

julho 26th, 2017

Olhar Cinéfilo — Especial Semana da Consciência Negra

More articles by »
Written by: Flávio Junio
Tags:,
20161120_215211-collage

Cada momento de nossa história tem fatos, cheiros, sabores, sentimentos e até mesmo filmes marcantes. Hoje, compartilho de algumas produções que me marcaram, pois em seu enredo há princípios com os quais fui educada e se refletem em minha vida adulta.

O primeiro é Mãos talentosas – A História de Benjamin Carson. Dirigido por Thomas Carter e protagonizado por Cuba Gooding Jr, centra-se na história de um garoto negro que não tinha perspectiva de se tornar uma pessoa de bem, diante de seu histórico social e familiar. Graças ao desejo de mudança de sua mãe, que percebeu que somente a educação poderia romper os limites impostos, Ben e seu irmão foram obrigados a passar cada vez menos tempo na frente da televisão e mais tempo dedicado à leitura, a cultura e ao saber. Todo esse esforço fez com que a sede por conhecimento do protagonista superasse todos os limites, e acabou tornando-lhe o primeiro neurocirurgião especializado em separar gêmeos siameses do mundo. O filme vale a pena ser visto e revisto. Superação, desenvolvimento de bons hábitos e ignorância ao que é irrelevante são algumas de suas boas mensagens.

Histórias Cruzadas, de Tate Taylor, e com Viola Davis, Jessica Chastain e Octavia Spencer no elenco, se passa no Missisipi na década de 60. De um lado, empregadas negras educando os filhos dos brancos e, do outro, mulheres brancas com ambições profissionais onde somente homens tinham espaço para ocupar. Como esperado, naquela época direitos trabalhistas, respeito ao próximo e igualdade eram inexistentes. Entretanto, diante de todo esse cenário, uma das empregadas — mesmo acompanhada de seu sentimento de irrelevância e falta de incentivo das demais amigas, resolveu dar seu testemundo à uma jovem branca aspirante a jornalista, e trouxe revelações sobre o seu dia a dia como criada na casa de seus patrões. Inspirada por ela, outras mulheres com vivencias semelhantes aproveitaram a oportunidade para se expressarem. Como consequência desse levante, uma "revolução social" acontece. A principal delas, a mudança de pensamento. O  filme nos leva a refletir sobre as transformações  que podemos ocasionar se não nos omitirmos, sendo necessário confiar em si mesmo para acreditar que uma única pessoa pode fazer a diferença e que essa pessoa pode ser você.

Decididamente, excelência sempre foi e sempre será o diferencial entre os melhores e os rasos. Essa é uma das lições que podemos tirar do terceiro filme, O Mordomo da Casa Brancade Lee Daniels. Muitos podem interpretar a atitude do mordomo Cecil (Forest Whitaker) como de um individuo acomodado, já que permaneceu na Casa Branca durante oito governos presidenciais, de 1952 à 1986, mas, interpreto-o como uma pessoa que soube aproveitar as oportunidades, e ser o melhor naquilo que se propôs a fazer. É uma boa produção que trata de honra, caráter e valores.

Bom, esses são alguns filmes que me marcaram. Espero que sirvam de inspiração para você também.

Vanessa Costa é gestora de negócios em Belo Horizonte.





0 Comments


Be the first to comment!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *